Design a site like this with WordPress.com
Iniciar

4 Coisas Indispensáveis para Aprender Francês

Uma gramática

Mesmo que aprenda de ouvido… vai precisar de uma gramática e de exercícios de gramática. A gramática clássica de Francês é o Le Bon Usage, mas já precisa de dominar o Francês. Se quer usar uma gramática com explicações em Francês, procure uma gramática prática de Francês ou uma gramática para alunos de 3º ciclo. Vai ter todo o essencial!  

Dicionário de Português – Francês/ Francês – Português

Uma das coisas indispensáveis para aprender Francês é um dicionário Português – Francês e Francês – Português. Online a melhor opção é a Infopédia, mas há um limite para as páginas que pode consultar. Portanto, considere investir um dicionário Português – Francês tradicional! Quando já se sentir à vontade para utilizar um dicionário de Francês – Francês, consulte o Larousse online.

Dicionário de Verbos

Se há coisa difícil de “domar” em Francês, são os verbos. Não só há muitos tempos verbais, como há imensos verbos irregulares que são difíceis de aprender em Francês. É normal ter de consultar como se conjuga um determinado verbo, mesmo quando já está num nível avançado! Por isso, pode ser muito útil ter um dicionário de verbos à mão quando estiver a resolver exercícios. Uma alternativa é esta ferramenta do Le Figaro para conjugar verbos: se preferir a versão online, guarde este site nos favoritos!

Um tutor

Se está a aprender a língua por gosto e curiosidade, pode procurar explicações de Francês na zona onde mora. Se está a aprender Francês por motivos profissionais – como estudar no estrangeiro ou candidatar-se a um trabalho lá fora – e precisa de completar exames como o DELF ou o DALF, pode procurar a Alliance Française perto de si. É nos centros da Aliance Française que se pode inscrever-se para os exames e em cursos de preparação específicos para DELF/DALF.

Advertisement

Como funciona a Instalação de Postos de Carregamento Eléctricos

Hoje em dia, cada vez mais portugueses optam por carros eléctricos ou carros híbridos, que usam a electricidade como alternativa aos combustíveis fósseis. No entanto, algumas zonas do país têm poucos postos de carregamento de veículos eléctricos, pelo que há cada vez mais condomínios e empresas a estudar a hipótese de instalar os seus próprios postos de carregamento eléctricos. 

Os Postos de Carregamento de Veículos Eléctricos (PCVE) podem ser instalados na via pública, em postos para uso comum, mas também em espaços privados, como parques de estacionamento, prédios e condomínios. Se no seu prédio estão a equacionar colocar uma posto de carregamento eléctrico, é possível fazê-lo.

Como instalar um Posto de Carregamento Eléctrico?

Caso o local ainda não tenha uma ligação à rede, precisa de fazer um Pedido de Viabilidade ou Condição (PDV) ao Operador de Postos de Carregamento (ORC). Sendo viável, o primeiro passo é fazer um pedido de ligação à rede (PLR). Neste pedido, deve explicar como ser feito o ramal e o respectivo traçado. Este plano será aprovado após uma fiscalização ao local. 

O processo pode ser moroso se involver também pedidos de licenciamento municipais, das Estradas de Portugal ou das Infraestruturas de Portugal para construir o ramal. Enquanto espera pelas aprovações, procure o operador que vai colocar o posto de carregamento. Há várias empresas licenciadas para instalar postos de carregamento eléctrico, pelo que deve comparar orçamentos.

Por último, deve registar o contador junto da EGME, de modo a documentar o posto com um código CPE (Código de Ponto de Entrega). É através deste código que se pode monitorizar o uso do ponto de entrega e fazer a cobrança correspondente.

Pode consultar aqui o diagrama que explica todo o processo desde o pedido até à colocação do posto de carregamento eléctrico, assim como os tempos de espera. 

Que direitos tem um trabalhador de serviço doméstico? 

Towfiqu barbhuiya

Se trabalha como empregada de limpeza, talvez não conheça os seus direitos. No entanto, a Segurança Social confere uma série de direitos ao trabalhores domésticos. Conheça melhor os direitos de um trabalhador de serviço doméstico!

O que é um trabalhador de serviço doméstico?

Um trabalhador de serviço doméstico é qualquer pessoa que, mediante retribuição (ou seja, a troca de dinheiro ou bens), presta serviços de limpeza a uma empresa, condomínio, agregado familiar ou semelhantes. Neste tipo de serviços domésticos incluem-se:

  • Preparação de refeições
  • Lavagem e tratamento de roupas (por exemplo, engomar);
  • Arranjos de costura; 
  • Limpeza e arrumo de casa (limpezas gerais, como limpar o pó, aspirar, passar a esfregona, etc);
  • Serviços de jardinagem; 
  • Assistência a crianças, pessoas idosas e doentes; 
  • Tratamento de animais domésticos; 
  • Execução de tarefas relacionadas com os anteriores.

A que subsídios tem direito o trabalho doméstico?

Se costuma executar este tipo de serviços e recebe pagamentos a dinheiro, sem emitir qualquer tipo de factura, então estes direitos não se aplicam. No entanto, se passa facturas e faz contribuições, ou se tem um contrato de trabalho (neste caso, é obrigação da empresa inscrever o trabalho na Segurança Social e pagar as contribuições), há vários direitos que se aplicam.

A Segurança Social protege o trabalho em caso de doença (subsídio de doença), parentalidade (licença de maternidade, gravidez de risco, subsídio por adopção, subsídio para assistência), deficiência (protecção social para a inclusão), dependência, doenças profissionais, invalidez (pensão de invalidez) e velhice. Existe ainda o subsídio de social de desemprego ou desemprego parcial. 

Em caso de morte, a família também tem direito a reembolso de despesas de funeral, subsídio por morte e, no caso do cônjugue sobrevivo, pensão de sobrevivência. 

 Quais são os deveres do trabalhador doméstico?

Se é trabalhador doméstico ou trabalhadora doméstica por conta própria, tem de iniciar a sua actividade no Portal das Finanças. Se assinar um contrato de trabalho, deve comunicar um novo contrato na Segurança Social. Já agora, não se esqueça que se pode registar na plataforma da Fixando para oferecer os seus serviços domésticos e encontrar clientes. Use também a página de preços de serviços domésticos para comparar os seus preços.

Como proteger os animais das temperaturas baixas

Foto de Helena Lopes no Pexels

Apesar dos nossos animais de estimação terem pêlos, a verdade é que em períodos de frio extremo causado pelas baixas temperaturas da estação, eles também sofrem com isso e estão suscetíveis a doenças como gripes, resfriados, doenças respiratórias e problemas osteoarticulares. Cães e gatos podem sofrer com as quedas bruscas de temperatura, com o vento e ainda com eventuais chuvas. Dado tudo isto, é muito importante mantê-los quentes.

Abrigo e cobertores

Se o seu animal vive fora, no quintal, procure dar-lhe abrigo. Arranje uma casinha para ele passar as noites frias e tente aquecê-lo com cobertores. A casinha deve ser colocada em um local livre de chuva e de correntes de ar. Caso o animal não possua uma casinha fechada, deve-se ao menos oferecer um local forrado com jornal ou papelão, com mantas e cobertores que ajudem a isolá-lo do chão frio. O animal nunca deve ficar ao relento ou em contacto com chuva ou vento.

Mais roupas e menos banho 

Evite dar banhos frequentes nesta época de frio. E caso tenha cães e gatos peludos, não corte o pêlo nesta altura, pois o pêlo ajuda o animal a aguentar o frio. Caso sinta que existe necessidade, porque o seu animal tem o pêlo naturalmente mais curto por exemplo, pode sempre arranjar uma roupa própria para vestir o seu animal. Só não se esqueça de não prejudicar o conforto dele. Não use roupas ou acessórios que restrinjam o movimento ou a respiração do animal. Tente também não levar o animal à rua em horas de maior frio.

Alimentação

No inverno, os animais gastam mais calorias para manter o corpo aquecido e por isso necessitam de uma alimentação maior. Os donos podem aumentar a quantidade de ração ou de alimento entre 10 e 20%, dependendo do animal em questão. Estar bem alimentado é muito importante para evitar as gripes e as doenças virais.

Seguindo estas normas, irá certamente tornar o inverno do seu animal bem mais fácil. Pode procurar mais dicas junto de veterinários em Lisboa ou no Porto ou com profissionais de treino de cães que lhe dirão o que fazer. É importante dar atenção aos seus animais porque tal como nós, também eles podem adoecer com o frio. Esteja assim preparado para proteger o seu companheiro de quatro patas.

Como posso aumentar o foco e atenção nos meus objetivos?

LOGAN WEAVER

Começar a prática do exercício físico é muito importante! Dar aquele primeiro passo é crucial para começarmos a dar um lado mais saudável à nossa vida. Mas com o tempo, existem períodos de incerteza onde o foco e atenção começam a cair. É nesse momento que devemos lembrar do que nos fez começar no início.

É muito importante que quando começamos a prática do exercício físico, tenhamos claros quais são os nossos objetivos. Como em tudo na vida, ter um foco, uma meta, é um ponto de motivação que nos vai ajudar a manter a mente ligada nos piores momentos. Para tal, é importante ter isso bem definido logo desde o início.

Depois é também fulcral perceber que parte do exercício começa na alimentação e na forma como vamos adaptar os nossos hábitos ao nosso objetivo. Para tal, não é de todo errado consultar um especialista em treino e outro em nutrição. Os nutricionistas são um ponto chave para que o resto funcione. Procure nutricionistas em Lisboa ou no Porto para começar a sua jornada para uma vida mais saudável.

Dado isto, podemos definir alguns truques para que não perca a sua motivação. Treinar sempre à mesma hora pode ser uma boa dica. Vai habituando o seu corpo ao ritmo do treino e assim acaba por fazer com que o próprio corpo peça o exercício.

Outra boa dica é treinar com amigos. Se sente pouca motivação, porque não começa a treinar com um amigo. Assim, para além da companhia, terá sempre alguém que puxe por si e vice-versa. É uma ideia simples mas que tem muito impacto.

Uma outra ideia a ter em conta é ir definindo metas. Para além dos objetivos que definem quando começa o processo, pode sempre ir definindo metas consoante a fase do treino. Poderá definir metas semanais ou diárias para que tenha sempre um desafio para cumprir. Para muitas pessoas, este truque é excelente para manter o foco.

Certo é que, manter o foco e a atenção acaba por ser um desafio tão grande quanto treinar. É importante manter os seus objetivos presentes e seguir estas dicas para que possa alcançar o sucesso pretendido. E não se esqueça que este processo não tem de ser passado sozinho. Procure por especialistas que o acompanhem através de personal training e que o ajudem a fazer tudo da melhor maneira possível.

Como abrir uma porta com a fechadura estragada?

Pawel Czerwinski

A fechadura da porta está estragada? O canhão não funciona? Ficou trancado fora de casa depois de vir uma rajada de vento? Descanse, porque há sempre uma solução. Por incrível que pareça, um profissional consegue abrir uma porta trancada com uma simples radiografia ou com um cartão bancário. 

Procure um especialista em abertura e reparação de fechaduras em Lisboa. A maioria destas empresas tem um piquete que está disponível para compôr uma porta estragada em pouco tempo. Algumas empresas até oferecem este serviço 24 horas por dia, porque as fechaduras não se estragam só aos dias úteis! 

Além desta opção, que é a melhor escolha para não deixar a porta ainda pior, há alguns truques caseiros que pode experimentar para reparar a fechadura. Um dos truques mais conhecidos é utilizar uma faca para abrir a porta (recomenda-se uma faca de refeição, não uma faca de corte, ou até um canivete).

Outra opção, tal como se vê nos filmes, é usar pinças para abrir a fechadura. No entanto, se não tem experiência a fazer isto, pode deixar a fechado ainda em pior estado. A outra opção, muito utilizada pelos ladrões, é uma chave maestra capaz de abrir vários tipos de fechadura, mesmo que seja preciso forçar um pouco. 

Finalmente, se não conseguir abrir a fechadura, lembre-se que pode arrombar a porta. Tanto pode procurar  uma empresa como chamar os bombeiros ou outro serviço municipal, mas convém ter consigo algum documento que comprove a sua autorização para aceder ao domicílio (uma conta, uma factura de renda ou uma caderneta predial). 

No caso de ser um problema no canhão, o mais provável é ter de o substituir. Isso requer um canhão novo, por isso demora mais tempo a resolver. Contrate sempre um técnico especializado e de confiança para reparar a fechadura e abrir uma porta estragada.

O que fazer quando meu cão rouba coisas das mesas e dos balcões?

Charles Deluvio

Se o seu cão tem a mania de roubar coisas das mesas ou do balcão, é normal que este hábito o irrite. Afinal de contas, de certeza que não gosta que o seu cão mexa nas suas coisas na cozinha. Além disso, não gostava de poder levar o seu cão consigo ao café ou ao restaurante, em vez de o deixar sempre em casa?

A primeira coisa que temos de perceber é que este comportamento só costuma surgir quando os cães são maiores. Os cães pequenos não são capazes de chegar às mesas e ao balcão. Por isso, só quando crescem é que costumam ganhar esse vício, que corresponde ao seu instinto para procurar comida. 

Quando o seu cão começar a crescer, fique atento a estes comportamentos e tente pará-los assim que surgirem. Ao corrigi-los logo que começarem a surgir, é menos provável que o cão ganhe este novo hábito. Mas como pode corrigir o comportamento do seu cão quando tenta roubar comida da mesa e dos balcões?

Quando o seu cão chegar à mesa, nunca lhe dê comida – se o fizer, está a premiar esse comportamento. Pelo contrário, deve desviar as patas do cão da mesa e acalmá-lo ou mandá-lo sentar. Isso funciona como um estímulo negativo. Não o deixe sequer sentar-se na cadeira.

Por outro lado, se o seu cão estiver habituado a horários de alimentação, é menos provável que sinta essa “insegurança” e continue à procure de comida. No entanto, um treinador de cães é a melhor pessoa para penetrar o mente do seu cão e evitar estes comportamentos. Procure um treinador de cães em Lisboa ou um treino de cães em Lisboa para reeducar o seu cão.

Quero ser treinador de cães: o que faço?

Honest Paws

Se quer ser treinador de cães em Portugal, talvez não saiba que passos tomar para seguir essa carreira. E, realmente, não é fácil. A profissão de treinador de cães não está regulada em Portugal, por isso não há nenhum curso específico que precise de ter para trabalhar como treinador. Além disso, não há nenhuma formação para treinador de cães, treinador de cães de serviço ou cães de ajuda social em escolas ou institutos públicos. 

Procurar formação

Contudo, isto não significa que possa apresentar-se como treinador de cães só porque ensinou o seu cão a dar a pata ou tem um “talento natural”. Embora essa aptidão e o gosto por animais sejam imprescindíveis, não é o suficiente. 

Para conseguir treinar e educar diferentes tipos de cães, precisa de aprender mais sobre a psicologia dos cães, a sua fisiologia, e estudar diversas técnicas de treino. Veja aqui algumas escolas em Portugal onde pode estudar treino de cães.

Procurar emprego

Se já superou essa fase e a sua dúvida é só como procurar emprego, há várias etapas. Pode abrir a sua própria empresa (uma escola para cães, creche ou infantário para cães, hotel para cães) ou registar-se como trabalhador independente.

Depois, registe-se em plataformas de serviços, como a Fixando. Tanto pode registar-se como treinador de cães, como hotel para cães ou empresa. Os clientes que estão à procura de um treinador de cães no Porto, em Lisboa ou noutras zonas do país fazem os pedidos e, depois, só tem de apresentar o seu orçamento.

Ser treinador de cães em Portugal não é impossível. Comece por apostar na sua formação e depois teça o seu próprio caminho no mundo dos negócios, escolhendo bem os seus parceiros!

Como reagir se algum imprevisto surgir antes do meu evento?

Samantha Gades

Em tempos de COVID-19, precisa de se preparar para imprevistos. E se houver novas restrições na data do evento? E se algum fornecedor encerrar devido a um surto de COVID-19? E se alguém não puder comparecer? Deixamos algumas sugestões para reagir a imprevistos antes do seu evento.

  1. Tenha sempre um plano B.

A pandemia já passou por quatro vagas e nada nos garante que esta será a última. Se está a organizar um evento presencial, tenha sempre um plano B para poder realizar o evento à distância ou, pelo menos, parcialmente online.

  1. Tenha uma lista de fornecedores suplentes.

Como pode haver algum problema com um dos fornecedores, tenha sempre uma lista com fornecedores suplentes. Isto não implica muito trabalho extra: quando estiver a procurar empresas, aponte sempre uma como “segunda opção” para usar em caso de necessidade.

  1. Tenha equipamento de vídeo preparado.

Quer seja uma conferência ou um casamento, há sempre a possibilidade de alguém não conseguir comparecer devido a um imprevisto. Para não ter de adiar todo o evento, reserve sempre equipamento de foto e vídeo que lhe permitam fazer uma transmissão online e juntar todos os convidados, mesmo que seja à distância.

  1. Procure uma empresa de organização de eventos.

Se ocorreu um imprevisto e não sabe mesmo o que fazer, procure uma empresa de organização de festas. Estas empresas têm sempre longas listas de fornecedores e já têm know-how (sempre houve imprevistos, mesmo antes do COVID-19!). Por isso, se não tem um plano B ou ficou sem um fornecedor, procure alguém com mais networking.

Não tem estofo para lidar com imprevistos? Então, reverta a ordem e comece pelo passo 4. Contrate uma empresa de organização de eventos em Lisboa ou uma empresa de organização eventos no Porto para organizar o evento e descanse até ao grande dia. Eles saberão como lidar com todas as variáveis!

5 Dicas para Gerir o Trabalho em Casa

Chris Montgomery / Unsplash

Faça um horário

O melhor truque para gerir o trabalho em casa é fazer um horário. Se está a trabalhar em casa, é fácil sentir a obrigação de que tem de estar disponível a qualquer altura. Por isso, estabeleça um horário e cumpra-o como se fosse um horário num escritório. Quando terminar o seu horário, não sinta culpa por se dedicar a si! Além disso, também não precisa de se sentir culpada por procurar a ajuda de empregadas domésticas no Porto ou empregadas domésticas em Lisboa

Procure um local luminoso

Outra dica para gerir o trabalho em casa é procurar um local luminoso. A luz ajuda-nos a despertar e aumenta a produtividade. Por isso, em vez de se fechar todo o dia no “+1” ou num canto da sala, procure a luz das janelas. Até pode adoptar uma planta como companheira de secretária!  

Agende reuniões para as horas mais silenciosas

Se costuma fazer várias reuniões, tente agendá-las para as horas mais silenciosas. A que horas é que os seus filhos saem para a escola ou para as actividades extracurriculares? A que horas costumam vir a sua casa entregar encomendas? A que horas é que os seus vizinhos costumam ligar o aspirar ou pôr a música alta? Como já deve ter encontrado um padrão, agende as reuniões para as horas mais silenciosas – na medida do possível.

Camisas que fotografam e filmam bem 

Mesmo que queira estar confortável, de calções e chinelas de meter no dedo, procure ter camisas mais formais, com padrões que ficam bem na câmara (evite os padrões psicadélicos e as riscas, que são sempre complicadas de captar) para manter um “outfit” de trabalho. Quando trocar para a t-shirt ou para a sweat, faz uma espécie de transição que serve como um “check-out” do trabalho.

Sair de casa 

Por fim, lembre-se de sair de casa! Estar sempre em casa vai fazer com que esteja constantemente a pensar no trabalho. Pior, pode até sentir-se obrigado a trabalhar. Uma forma de contrariar essa sensação é sair para um passeio higiénico no final do dia de trabalho. Depois, volta a casa – como habitualmente – pronto para fazer o jantar, descansar e relaxar.